top of page
Buscar

Resumo da campanha infinita de AD&D - Parte 2

Atualizado: há 3 dias



Esta é a segunda parte do resumo da campanha de AD&D 2ed nos membros do Pega Essa Flecha. Todos os jogadores podem ler todo o conteúdo, pois aqui está o ponto atual da aventura. Aos espectadores da campanha pelo YouTube, cuidado! Há spoilers de todos os episódios até o momento - inclusive daqueles ainda não publicados.


Esta campanha está sendo streamada na Twitch do Flecha, e posteriormente publicada no YouTube.



Quer jogar conosco essa campanha? Conheça o projeto Pega Essa Flecha. Dúvidas entre em contato em qualquer rede social do Flecha Mágica.


Mapa de Suzail:


Mapa de Cormyr:


Resumo das Sessões


Sessão 26:

- Milo (Ruy), Clériga Isakis e Orik Barba de Carvão (Sávio) estão na Pousada Total, em Bogbrook. A pedido do Bardo Viola, os personagens tomaram banho para se limpar e seguir viagem. Milo (Ruy), Clériga Isakis, Orik Barba de Carvão (Sávio), Bardo Viola e Maga Parca seguem para o barco. Chegando lá eles verificam com o barqueiro que está consertando o barco que os consertos estão prontos. Ele chama Milo para uma conversa em particular e comenta sobre os dois prisioneiros Fire Knivers que estavam no barco. Milo conta a história toda e no final eles chamam um vigilante de Bogbrook para levá-los presos. E assim acontece. O conserto do barco ficou em torno de 20 peças de ouro. Milo (Ruy), Clériga Isakis, Orik Barba de Carvão (Sávio), Bardo Viola, Maga Parca e dois barqueiros seguem pelo Starwater para o sul com o barco consertado. Todos vão dormir, com exceção dos barqueiros. Após cerca de uma hora Milo escuta escoriações lá em cima no barco e barulho de alguém caindo na água. Lá em cima há vários Olhos Alados circulando o barco. De repente Milo percebe pessoas na costa leste. Três Túnicas Roxas se mostram e pedem que eles se aproximem da margem com o barco - eles parecem estar controlando os Olhos Alados. Milo ordena tal aproximação. Os túnicas perguntam pelo "meio-elfo" (Milo entende ser Uther). Milo identifica um dos Túnicas Roxas como sendo aquele que esteve em Bogbrook, e então comenta que Uther não está com eles. Um dos Túnicas Roxa faz uma magia para verificar isso. Eles então perguntam onde ele está. Ele comenta que Uther foi para o norte. Os túnicas perguntam se ele foi para a Miríade a partir da ponte dos Fire Knivers. Milo diz que sim. Eles permitem que eles sigam pelo rio e vão embora.


- Caelynn (Marcos Fon), Uther (Leonam) e Hazar Velmont (Vicenzo) estão nas cavernas sobre o lago subterrâneo da cidade submersa de Hurn-Ladur. Eles continuam investigando as salas próximas de onde entraram, mas percebem que o Wyvern ainda está por lá. Eles não encontram mais nada na sala. Observando o mapa rascunhado no chão, Uther percebe que a região logo abaixo das escadarias era uma grande praça militar (que está submersa), e a ilhota da escada era uma "montanha" subterrânea. Eles decidem se alimentar com algumas provisões desidratadas. A coruja Gal fica tensa com algo nas passarelas. Uther e Hazar colocam uma mesa de barricada. Eles escutam barulho de farfalhar de asas nas passarelas de madeira. Hazar bota fogo em uma mesa e joga no grande buraco, parecendo espantar as criaturas voadoras que pareciam morcegos. Depois eles decidem dormir. O primeiro da ronda foi Uther, ele ficou as primeiras 3 horas. Nada aconteceu neste período.


- Roscoe (Yan) está saindo do esconderijo dos Blades, e recebeu sua missão da Rainha Filfaeril Obarskyr. Ele vai para o palácio de Suzail para procurar a Maga Caladnei, que supostamente estava na Biblioteca Vangerdahast. Chegando lá ele não a encontra e conversa com o Mago Calisto. O Mago Calisto comenta que Caladnei esta na Torre do Mago Real. Roscoe pede Calisto para identificar alguns itens. Ele fala que não consegue, mas diz que pode ajudar através do Alquimista Jillian. Chegando lá, Jillian começa a identificar os itens:

  • Poção azul cintilante - Respiração na Água: Há uma chance de 75% que uma poção de respiração na água contenha duas doses, e 25% de chance de conter quatro. A poção permite à pessoa que a beba, respirar normalmente em líquidos que contenham oxigênio em suspensão. Essa habilidade dura 1 hora inteira para cada dose, com um período variável adicional de 1d10 rodadas (minutos). Desse modo, um personagem que tenha consumido uma poção de respiração na água pode entrar nas profundezas de um rio, lago, ou mesmo do oceano sem se afogar enquanto durarem os efeitos mágicos;

  • Anel prateado com safira azul - Anel do Salto: O usuário consegue pular 10 metros para a frente, 3 metros para trás ou diretamente acima, formando um arco de cerca de 1 metro para cada 6 metros percorridos (ver a magia arcana de 1º nível Salto). A pessoa deve usar esses poderes com cuidado, pois o anel só funciona quatro vezes por dia;

  • Botas dos Elfos: Essas botas macias permitem ao usuário se mover silenciosamente em qualquer ambiente. Desse modo, a pessoa pode andar através de um campo de folhas secas ou sobre madeira rangente e fazer apenas um mínimo de barulho — chance de 95% de silêncio nas piores condições, 100% nas melhores.

  • Safira negra: não é mágico, mas ele diz que é bem cara;

  • Algemas com símbolo de Velsharoon: não são mágicas.


- Ao final Alquimista Jillian passa a conta para Roscoe (Yan), no valor de 2000 peças de ouro. Ele assina um papel de pagamento com o nome Momed, o nome de um Purple Dragon que Roscoe pegou no passado, e pede para entregar ao Causídico do Palácio. O Alquimista Jillian sai do local e Roscoe segue para o porto do Mantichor (A30). Ele percebe que os Purple Dragons estão contendo os Netherenses da cidade, deixando o local menos perigoso. Chegando no porto ele sobe em uma casa para ver quem está por ali. Após observar muito, ele decide dar a volta na rua e ir pelo porto do outro lado para tentar entrar na embarcação Mantichor nadando. Ele consegue nadar até o bardo e escala para ver por uma janela. Lá ele vê pessoas da Kara-Tur: uma senhora, uma criança, mais algumas pessoas. Depois ele sobe até uma varanda mais acima. Ele olha pela fechadura e percebe que há pessoas conversando lá dentro. Ele percebe que não são pessoas de Kara-Tur, pelas poucas palavras que escuta.


- Kayla (Esmeralda), Cleitinho, Delvreck (Vicenzo) e Steel Jaw (Ruy) chegam ao templo de Bastet com os corpos de Jonathan, capitão Halrach e Capitã Olma. Eles não encontraram o corpo de Delvar. Lá eles contam tudo que aconteceu e Bran Skorlsun, um Alto Harpista do Twilight Hall em Berdusk, se compadece das mortes. Kayla pede ajuda a Clériga Raskulnar para ressuscitá-los. Ela comenta que não consegue, mas pode ajudar no ritual para o encontro com a deusa Bastet. A Clériga Raskulnar comenta que há os clérigos dos templos de Helm e Tempus em Suzail que podem ajudar, que há também o de Tymora, mas soube que houve algum ataque por lá. Kayla (Esmeralda) decide levar os corpos para o templo de Tempus, o Senhor das Batalhas. Delvreck (Vicenzo) e Steel Jaw (Ruy) ajudam a levar. Eles chegam ao templo, e as portas estão fechadas. Kayla abre as portas e logo que eles chegam o Chanceler Malcurel os recebe. Ele comenta que pode ajudá-los sim, que são 5000 peças de ouro por magia Reviver Mortos (página 284). Outra proposta apresentada por Chanceler Malcurel é uma missão em troca da ressurreição. Eles conversam sobre reviver os personagens antes da missão, e o clérigo aceita. Ele fala sobre a missão:

"Ir a cidade Hilp e procurar por um mago chamado Baldask Delzantar, o arauto de Doon Dzavar, senhor da cidade. Baldask está com relíquias de interesse do Chanceler Malcurel, para o próprio Templo de Tempus. Chanceler Malcurel diz que oficialmente tais relíquias pertence ao Templo, e que eles tem documentos oficiais comprovando isso."

- Kayla (Esmeralda), Cleitinho, Delvreck (Vicenzo) e Steel Jaw (Ruy) perguntam se o Mago Baldask Delzantar não aceitar entregar as relíquias, então Chanceler Malcurel diz que eles teriam que procurar ajuda na cidade de Hilp para reivindicar tais itens a partir do documento que os personagens vão levar. Ele diz também não saber o poder deste mago, indicando que talvez seja mediano. O Chanceler Malcurel entrega os papéis oficiais para os personagens pegarem as relíquias em Hilp. O arquiclérico Gorym Hamdrekker se aproxima e lança a magia Reviver Mortos no Jonathan. Ele revive e vai descansar em um quarto no próprio templo, Delvreck o acompanha. Em seguida o arquiclérico não consegue reviver a Capitã Olma (ela perde na rolagem de reviver). O capitão Halrach consegue reviver. Halrach também foi descansar no interior do templo. Kayla (Esmeralda) e Steel Jaw (Ruy) levam o corpo da Capitã Olma para o templo de Bastet, mas chegando lá em frente eles percebem alguns Purple Dragons vigiando a entrada do Templo de Bastet, espreitando, escondidos. A carroça dos personagens contorna o templo e eles entram pelas janelas no fundo do templo.

A sessão termina.


Sessão 27:

- Milo (Ruy), Clériga Isakis, Orik Barba de Carvão (Sávio), Bardo Viola, Maga Parca e um barqueiro seguem rio Starwater para o sul, se afastando das criaturas aladas que os cercaram. Depois de mais duas horas navegando para o sul eles finalmente chegam à foz do Starwater com o Dragonmere, um local com uma torre de vigília de Marsember. Viola faz um disfarce em Milo, que agora vai usar o nome Frodo. O disfarce não fica muito bom, então o Bardo passa um perfume muito forte em Milo para desviar a atenção de quem se aproximar. Quando um pequeno barco de vigília se aproxima, e o Portuário Zoral sobe, Milo se apresenta como Frodo, e pergunta pelo Causídico Rakal. Zoral pergunta sobre o transporte e as pessoas que estão sendo levadas. Milo comenta que pretende alugar uma embarcação maior e levar todos, a pônei Tangerina e as maçãs. Zoral diz que tudo isso, considerando o destino Wheloon e a proteção dos Blue Dragons, ficaria 500 peças de ouro. Milo fala que quer antes falar com o Causídico Rakal. Zoral indica a torre de vigília. O barco de Milo então atraca próximo da torre, e ele e o Bardo Viola entram. Lá Milo encontram Rakal e fala que foi recomendado pelo Mestre Call, o taverneiro halfling da Pousada Total em Bogbrook. Rakal comenta que o conhece sim. Milo então fala que deseja alugar um navio e seguir para Whellon, mas que vai buscar vários halflings na subida do rio Wyvenrflow para salvá-los de ataques goblins. Diz também que vai deixar seu pequeno barco por aqui, junto com sua carga de maçãs de Kallamarn e um tripulante. Rakal comenta que vai custar 600 peças de ouro, mas sugere que ele converse com o prisioneiro Liderato que se encontra na prisão da torre, pois ele será transportado para Wheloon. Milo concorda em conversar com o prisioneiro. Na descida Rakal comenta sussurrando que está um pouco preocupado pois os Purple Dragons e Blue Dragons estão realizado missões não oficiais, inclusive levando esse prisioneiro de forma ofisiosa para Wheloon. Diz que pode sim ajudá-lo em conseguir o barco (pois o navio vai para Wheloon levar o prisioneiro para um acampamento próximo). Ele diz que ele e se seus amigos halflings que irão subir depois no navio podem ser presos por esses Purple Dragons que estão realizado tais missões "ilegais". Milo entende mas diz que tudo bem, vai arriscar. Eles descem para as prisões. Milo encontra-se com Liderato e o cura. Eles conversam. Liderato comenta que foi preso nas muralhas de Marsember e está sendo levado para Wheloon sem saber o motivo. Ele diz que vão levá-lo para um acampamento próximo Wheloon, e que lá eles tão praticando algum tipo de magia. Milo comenta que ele vai tentar libertá-lo na viagem. Ele concorda. Após o acordo, Milo, Rakal e Viola sobem para a torre. Lá eles combinam os últimos detalhes: Milo paga 500 pelas de ouro e promete, via contrato, pagar outras 100 em Wheloon. Rakal diz que ele pode pagar os 100 restante ao Capitão Robisson. Rakal manda um Purple Dragon buscar Liderato, e todos voltam para seu barco de Milo. Eles levam o pequeno barco até as proximidades do Navio dos Blue Dragons do Capitão Robisson, no intuito de embarcar e acertar os detalhes da viagem com o capitão.


- Caelynn (Marcos Fon), Uther (Leonam) e Hazar Velmont (Vicenzo) estão fazendo uma vigília nas cavernas sobre o lago subterrâneo da cidade submersa de Hurn-Ladur. Uther termina sua parte da vigília e Hazar começa seu turno. Hazar começa a sentir cheiro forte de água salgada. Hazar joga água benta no chão posterior a mesa que eles colocaram de barricada. Hazar escuta um som estalado. Ele acorda Uther e Caelynn e diz que há um morto-vivo chegando. Caelynn se assusta com cheiro de sal e pensa em escalar pela entrada, mas ela escuta o barulho da Wyvern lá fora. De repente eles escutam frases em comum com um sotaque muito estranho: "Vão embora anões! Vão embora! Esse território é nosso!". Uther retruca dizendo que não são anões e que só vão embora depois da chuva. As criaturas falam para eles pagarem e jogares suas armas. Que eles querem um deles como alimento, ou todas as armas. "Última chance!". Parece que alguém está escalando as muralhas de pedra próximo das passarelas. De repente surge um Sahuagin e lança uma azagaia contra a mesa que eles colocaram de barricada, e depois se esconde. Uther sugere que eles se juntem para atacar o Wyvern lá em cima, e que eles podem ficar com a carne. Ele responde: "Não queremos ir enfrentar um dragão com ferrão, ele é muito perigoso. Se entreguem!". Hazar joga um fogo grego nas madeiras das passarelas, espantando alguns Sahuagins. Alguns outros aparecem e avançam contra a mesa da barricada. Uther consegue acertar uma flecha no que esta na frente, mas ele segue vivo. O Sahuagin da frente lança uma azagaia contra Hazar, mas erra. O turno de combate termina, e a próxima ação será dos personagens.

- Kayla (Esmeralda), Cleitinho e Steel Jaw (Ruy) acabaram de chegar no Templo de Bastet pelos fundos. Kayla avisa a todos que há Purple Dragons vigiando a entrada do templo lá fora. Após conversarem um pouco, ela pede a Július Sol para pegar duas armaduras Purple Dragons na Forja Real. Ele sai do templo para isso. Nesse meio tempo ela pergunta Rora Kalter o que ela gostaria de fazer. Ela responde que gostaria de recuperar a Falange Dourada Shadar-kai para tentar fazer o ritual do portal até Shadowfell e procurar por sua irmã. Por sugestão de Kayla, Rora Kalter se esconde em uma sala secreta no templo de Bastet (uma sala dita sagrada para eles). Július Sol retorna com as cotas e ele e Kayla se disfarçam. Eles saem do templo (fingindo prender Steel Jaw e Cleitinho) em direção à Cidadela dos Purple Dragons. Eles vão tentar retomar o posto de Július Sol e destruir seu clone. Ao sair do templo eles são abordados pelos Purple Dragons que parabenizam pela prisão dos criminosos. Kayla diz a eles revistaram todo o templo e que não há ninguém por lá. Os Purple Dragons se dispersam para procurar em outros lugares. Kayla envia Cleitinho com um bilhete para Delvreck (Vicenzo) no templo de Tempus, avisando para ele tomar cuidado caso aparece algum Purple Dragon por lá. Kayla e Július Sol seguem fingindo a prisão de Steel Jaw até a Cidadela. Chegando lá eles veem muita movimentação, mas só são parados na entrada do Palácio da Cidadela. Eles comentam que vão levar o prisioneiro Steel Jaw (Ruy) para ser interrogado e entram. Július Sol fala que sua sala fica no segundo andar e eles seguem para lá. Há um Purple Dragon vigiando a entrada da sala. Parece que há uma reunião lá dentro. O próprio Július Sol, sem ser percebido, comenta com o Purple Dragon que ele está sendo chamado em outro local da Cidadela. Ele fica no lugar vigiando e o Purple Dragon sai. Kayla (Esmeralda), Steel Jaw (Ruy) e Július Sol param em frente à sala de Július Sol (ainda sem abri-la).

- Roscoe (Yan) estava na varanda do Mantichor, em frente ao quarto do capitão. Ele abre vagarosamente a porta e vê um homem do Trono de Ferro e uma moça (Imediata Rorah) conversando. Eles conversam que todos os moradores do Séquito do Oriente já estão com seus custos cobertos de forma disfarçada pelo preço dos móveis - eles precisam justificar o custo da viagem para adquirir os mantimentos, mas não há registro legal deles saindo do Suzail. O homem do Trono de Ferro comenta que eles devem zarpar, mas Rorah fala que eles devem esperar a tempestade passar. O homem não gosta e sai da sala. Nesse momento Roscoe entra na sala e mata a Imediata Rorah. Roscoe investiga a sala e encontra os seguintes itens:

  • Mapas marítimos de Suzail, do Dragonmere, do Sea of Fallen Stars, com anotações da rota de Suzail até a cidade de Telflamm, no reino de Thesk. Há alguns pontos marcados: são os locais das Miríades, em Cormyr e em Thesk.

  • Livro de contabilidade indicando nome de pessoas de Kara-Tur que estão deixando ilegalmente a cidade de Suzail. Pelo que o livro indica, o povo de Kara-Tur não é proibido de sair, mas há uma dívida em aberto do Séquito do Oriente com os cofres de Cormyr. O barco Mantichor supostamente está levando móveis, mas na prática todo o custo de transporte dos móveis (que não estão de fato no barco) estão sendo usados para transportar pessoas de forma ilegal. O destino é Telflamm.

  • Uma adaga de prata sob o travesseiro da cama do capitão. Ele suja a adaga com sangue e coloca na mão da imediata (como se ela tivesse se matado com ela - ou ter sido assassinada com ela).

  • Ele encontra um hamster preso em uma gaiola ao lado da cama.

  • Ele encontra um baú sob a cama. Dentro há um Corselete de Couro Acolchoado (CA 7) bem bonita e requintada, com o símbolo do Mantichor estampado no peito.

  • Ele encontra o Diário da Cabine do Capitão Andraste: o diário diz que o capitão recebeu 5000 peças de ouro pela viagem, um valor muito acima do normal, justamente para fazer vista grossa com o transporte ilegal do povo de Kara-Tur. Ele escreve dizendo que sabe que os moradores do Séquito do Oriente "acham" que estão indo pra Telflamm para pegar a Golden Way, a grande estrada até Kara-Tur, supostamente protegidos pelos Thayanos e Netherenses (a estrada é longa e perigosa). Eles fizeram tal acordo pra isso. O capitão escreve, porém, que suspeita que os Thayanos estão querendo levá-los como prisioneiros para Thay, mas que ouviu boatos que o destino deles na verdade era um tal de Miríade que fica próxima de Telflamm, em Thesk. Ele se incomoda de transportá-los para "serem presos depois". Chegou a ser ameaçado quando tentou recusar a viagem. Ao pedir ajuda a um major Purple Dragon chamado Július Sol, foi ameaçado novamente dizendo que se ele não fizesse a viagem seria preso e teria seu navio confiscado pelo uso da coroa de Cormyr. Ele então decidiu obedecer seus contratantes do Trono do Ferro e não comenta mais nada sobre isso com ninguém.

  • Um alçapão sob o tapete - que leva ao andar de baixo (ele não abre, só deduz com certeza isso).


- Roscoe (Yan) coloca a mesa em frente a porta. Tranca tudo e sai pela varanda, desce para o mar e volta para o porto. Ele segue pela cidade até a Corte Real. Lá ele encontra com Rainha Filfaeril Obarskyr, e diz que sua missão está cumprida. Ele mostra que pegou os mapas. Ela pede para ver os mapas e eles ficam conversando sobre a possível localização dessas tais de Miríades e local onde as Lágrimas de Selûne vão supostamente cair. A Rainha comenta que sua filha, a Regente Alusair Obarskyr, autorizou um enclave Thayano em Suzail, localizado na antiga taverna Intento de Proskur. Eles conversam sobre o que essas facções estão fazendo nessas Miríades.

A sessão termina.

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page